O que a diversidade e a inclusão têm a ver com a criatividade?

O que a diversidade e a inclusão têm a ver com a criatividade?

TUDO!

A diversidade em que estamos imersos no dia a dia, se bem aproveitada, pode ser promotora da criatividade e, por consequência, da inovação.

Se você tem um número de identidade diferente dos demais ao seu redor, se tem uma impressão digital (aquela do dedo polegar mesmo!) que é única, você faz parte da estatística: você é uma pessoa diferente!

Se olhamos para a diversidade buscando identificar peculiaridades, e não apenas comunidades LGBT, PCD, negros, mulheres… passamos a perceber que estamos imersos num mundo diverso!

Desde o começo dos tempos, as pessoas pensaram, agiram e viveram de modo diverso umas das outras. E, atualmente, se sabe que a capacidade de aprendizado e desenvolvimento de seus cérebros se estende durante toda a vida. Embora se possa ter diferentes temperamentos e aptidões quando criança, a experiência, o treinamento e o esforço pessoal transformam os indivíduos.

O que nos cabe é construir uma convivência produtiva, onde aconteça naturalmente a troca de informações e conhecimento, oportunizando o crescimento pessoal e profissional, ampliando a qualidade das relações.

Mas atenção: o mundo dos negócios e da tecnologia não transcorre de forma isolada da cultura e da sociedade. Portanto, a capacidade de gerar soluções que saem do óbvio, para problemas reais, está intimamente relacionada com a soma das diferenças, a partir dos pontos de vista e vivências dos indivíduos.
Segundo pesquisas recentes, os resultados de uma equipe estão atrelados às diferentes perspectivas de seus membros, seu nível de conhecimento e capacidade de processamento.

Se sabe que, equipes formadas por pessoas parecidas apresentam pontos de vista muito semelhantes, ao contrário de equipes formadas por pessoas diferentes, que agregam conhecimento para toda a empresa, gerando novas ideia, novos projetos.

Quanto maior a variedade destas experiências e ideias, ou mistura de ideias conhecidas com outras novas, maiores as vantagens competitivas das empresas.
E competir pela sobrevivência é algo inerente às empresas atualmente. Uma vez que algo foi criado, quase que imediatamente, uma cópia ou solução melhorada estará a caminho.

Logo, além de atentar para gráficos e relatórios, cabe as empresas que pretendem ser sustentáveis, a maturidade para selecionar as informações relevantes do mundo diverso e complexo em que vivemos, capacidade para conectar experiências, empatia, resiliência, e um bom time para encontrar soluções/resolver problemas.

==

Referências:
:: Coutinho, André. Design Estratégico. Rio de Janeiro: Atlas Books, 2017.
:: Duhigg, Charles. Mais rápido e melhor. Rio de Janeiro: Objetiva, 2016.
:: Dweck, Carol. Mindset. São Paulo: Objetiva, 2017.
:: Harvard Business Review Brasil. n.95. abril de 2018.
:: Palmer, Kelly. Expertise Criativa. Rio de Janeiro: Atlas Books, 2019.
:: HSM HR Conference: Employee Experience, março de 2019.
:: Revista Coletiva tndncs: comunicação empresarial. n.19. abril de 2019.
:: Revista Coletiva tndncs: comunicação empresarial. N.21. setembro de 2019.