Porque Patrocinar Suas Publicações e Não Impulsionar

Porque Patrocinar Suas Publicações e Não Impulsionar

O Facebook e o Instagram são redes sociais que concentram milhões de usuários conectados quase em tempo integral, com foco em entretenimento e relacionamento.
Por essa concentração gigante, as redes também se tornaram poderosas ferramentas de mídia onde marcas mostram seu produtos e serviços. Hoje, comprar mídia no Facebook e no Instagram, significa ser visto, ser clicado, ser amado, ser vendido.
Mas como fazer isso de forma eficaz e eficiente?

Existem duas formas de pagar por anúncios nas redes: a simples – e não eficiente e a profissional – com resultados.

Fazer da forma simples significa clicar no botão de impulsionar. Essas publicações são criadas e pagas a partir do próprio feed de notícias. Ao fazer isso, a rede social começa entregar sua publicação para muito mais usuários.
E isso é muito bom não é? Ops! Depende!
É importante entender aqui que, ao impulsionar uma publicação, o algoritmo analisa o perfil das primeiras pessoas que interagiram com ela e começa mostrá-la para outras pessoas com esse mesmo perfil.
E o que isso tem de mais?
Uma das mais importantes regras da publicidade, seja on ou off-line, diz: lembre-se sempre de pra quem você está fazendo! E essa máxima se aplica a esse caso: ao fazer um impulsionamento, não é possível escolher claramente para quem se quer mostrar o anúncio e, por isso a comunicação acaba sendo direcionada para pessoas de outras cidades, de outras classes sociais, com outros perfis de compra… E você vai estar pagando para impactar pessoas que não fazem sentido para a sua marca (e, claro, sua marca também não faz sentido para elas).

Entretanto, existe uma forma melhor e mais eficiente: patrocinando suas publicações.

Dentro da área do Facebook voltada para negócios, qualquer usuário pode acessar o Gerenciador de Anúncios. Essa ferramenta tem a função de otimizar as campanhas para que produzam o maior resultado possível de acordo com o investimento e o objetivo escolhidos.
O Gerenciador oferece 11 objetivos diversos de campanhas, destacando-se “Alcance” (para mostrar para o maior número de pessoas possível) e “Tráfego” (para levar mais usuários para um determinado link, como um site). Mas ainda é possível fazer campanhas específicas para os usuários baixarem um app, para curtirem um determinado post, para enviarem mensagens ou então deixarem seus dados de contato e, também para vender produtos de uma loja online.

Tão importante quanto o objetivo do anúncio, são as inúmeras formas de selecionar para quem se quer mostrar o anúncio.

Essa segmentação sempre será feita com base no público ou na persona do seu negócio. É possível, entre dados demográficos e de interesse e comportamento, configurar para que o algoritmo selecione pessoas parecidas com seu público, com base em uma lista de e-mails.
Então, por exemplo, se o seu objetivo é gerar cliques para o seu site, o recomendável é fazer uma campanha de tráfego. Desta forma, os algoritmos do Facebook estão programados para mostrar anúncios de tráfego para as pessoas com maior probabilidade de clicar em links, baseado no comportamento delas na rede.
Por outro lado, mesmo se decidir impulsionar uma publicação com link, o Facebook poderá otimizar sua publicação para cliques, mas o engajamento inicial vai determinar muito mais o resultado. Assim, muitas vezes verá postagens ganharem muitas curtidas na publicação mas apenas uma fração destas pessoas irá clicar no seu site.
A gente acha que com essas informações você vai poder escolher melhor o que fazer na hora de divulgar sua marca nas redes sociais.

Ah! Mas dá para se destacar com publicações orgânicas?? Se você investiu tempo e dinheiro para produzir conteúdos e artes para seu público, porque poupar agora publicando para uma parcela ínfima da sua rede de contatos? Clique aqui e descubra uma forma mais inteligente de gerar resultados.