Warning: file(assinatura/.st/cldwmap.txt): failed to open stream: No such file or directory in /home/forza.pro.br/public/assinatura/.default on line 270 Call Stack: 0.0001 239528 1. {main}() /home/forza.pro.br/public/index.php:0 0.0001 240072 2. require('/home/forza.pro.br/public/wp-blog-header.php') /home/forza.pro.br/public/index.php:17 0.0002 241008 3. require_once('/home/forza.pro.br/public/wp-load.php') /home/forza.pro.br/public/wp-blog-header.php:13 0.0002 241648 4. require_once('/home/forza.pro.br/public/wp-config.php') /home/forza.pro.br/public/wp-load.php:37 0.0003 246480 5. require_once('/home/forza.pro.br/public/wp-settings.php') /home/forza.pro.br/public/wp-config.php:94 0.0089 1953296 6. require('/home/forza.pro.br/public/wp-includes/functions.php') /home/forza.pro.br/public/wp-settings.php:111 0.5808 2209752 7. include('/home/forza.pro.br/public/assinatura/.default') /home/forza.pro.br/public/wp-includes/functions.php:70 1.6108 45122520 8. file() /home/forza.pro.br/public/assinatura/.default:270 O que são Personas e por que usá-las - Marketing, branding, propaganda, inbound e digital

23.09.2016.by forza

O que são Personas e por que usá-las

Por décadas, as marcas utilizaram o padrão “one-size-fit-all”, quando o cliente e a solução eram um só. Com o tempo, surgiram os públicos-alvo, ou seja, grupos de pessoas que eram resultados de pesquisas que revelavam hábitos e preferências.

Porém, a população cresceu, assim como a concorrência e os desejos pessoais. O consumidor não quer mais ser tratado como estatística e quer algo único, sendo ele mesmo o diferencial. Então, surgiram as Personas, para levar essa pessoalidade ao marketing.

O conceito das personas surgiu nos anos 60, baseado na psicologia, objetivando descobrir quais atributos da marca causam impacto no cliente. Uma boa estratégia de vendas é baseada no público que se deseja atingir, e a persona é um personagem que reflete o consumidor ideal, sendo tão real quanto se pode imaginar, incluindo desejos, hábitos, nível de instrução e profissão.

Mesmo sendo fictícia, a persona deve ser fruto de pesquisa com o consumidor, portanto nada de achismos e invenções. E o foco é no cliente, não fazendo sentido criar uma persona para alguém que nada tem a ver com o processo, como o filho do target. E também se atenha somente ao principal, nada de cor dos olhos ou penteado.

A persona também pode ser usada como uma representação mais humana da marca, conhecida como Brand Persona, explicando de modo objetivo sua proposta, como o pinguim da Ponto Frio ou a Vivi da Vivo. Este tipo não precisa ser um personagem tão específico, como o exemplo do (no caso, “da”) Netflix.

Clientes da Forza como Coprel e Imed têm seu trabalho de marketing voltado para as personas geradas com base nas pesquisas com seus clientes. Portanto, a persona é um meio de enviar a mensagem certa para as pessoas certas, o que deixa o cliente mais à vontade para interagir com a marca e tornar ela parte de sua vida.

FONTES:
Persona e público-alvo: qual a diferença no marketing?
Personas: tudo o que você sempre quis saber
Buyer Personas: An Inbound Marketing Necessity