Marketing Flywheel, hein?

23.09.2016.by forza

Marketing Flywheel, hein?

Muito se falou que o objetivo do Inbound Marketing é criar processos previsíveis e escaláveis de vendas, em que, com poucos recursos iniciais, se gerariam grandes resultados.
Bons cases confirmam a tese, e não é à toa que já são milhares de empresas assinando (comprando) ferramentas de automação de marketing.

Com o sucesso de vendas destas ferramentas, vários usuários passaram a questionar a validade dessa “proposição de venda”.

Então, para ajudar na compreensão das dificuldades encontradas, e também para corrigir a distorção do processo de evangelização do Inbound Marketing, nos últimos semestres, se difundiu o conceito de Marketing Flywheel, para explicar porquê (geralmente) os resultados esperados não são tão fáceis assim de se conquistar. (A rapadura é doce, mas é dura.)

Podemos traduzir “flywheel” como uma engrenagem responsável por transmitir a energia que dará o impulso inicial para algo entrar em movimento.

No marketing, a expressão é utilizada para explicar a necessidade de se despender uma grande energia (e recursos) no início de um projeto. O movimento gerado nas fases iniciais é geralmente mínimo, com um consumo de energia muito alto. Com o passar do tempo, esta energia vai gerar resultados crescentes, como acontece com a velocidade de um corpo em movimento.

Basicamente, é preciso entender que a necessidade de pesquisa, planejamento e desenvolvimento de estratégias e conteúdos faz com que o nível de investimento (e trabalho) inicial dos projetos de marketing seja desproporcional aos resultados imediatos. A ideia é que a curva de aprendizado das equipes e o acúmulo de materiais e processos leve a uma curva de crescimento exponencial. Porém, a tração inicial precisa ser grande. (Em mecânica esse é ponto em que se diz que o torque é mais importante que a potência.)

Esse conceito cabe bem às estratégias de Marketing Digital, uma vez que a energia utilizada no começo da construção e execução de um projeto é imensa.

Vamos ver UM exemplo aplicado ao Inbound:
A ideia de  Marketing Flywheel explica porque é fundamental trabalharmos uma estratégia de conteúdo consistente, aliada ao Inbound Marketing, principalmente buscando levar a marca a obter um bom posicionamento nas ferramentas de buscas, como o Google.

Por meio de boas estratégias de SEM e SEO, a reputação online da marca começa a ser construída. É preciso estabelecer um relacionamento com o público-alvo, gerando relevância e autoridade. Textos de blog, postagens em redes sociais, whitepapers, e-books, vídeos, webinars, planilhas, listas de dicas… são os conteúdos de qualidade que devem levar à audiência crescente, geração e qualificação de leads, e também à conquista de melhores posições nos mecanismos de busca.

Então, quanto maior a qualidade e a quantidade de ferramentas e materiais utilizados, maior a possibilidade de ganho de velocidade no processo. Escalar (no futuro) requer investimento, consistência, resiliência, foco e determinação, sintetizados na ideia singela de que é necessário “fazer a roda girar constantemente”.

Exceções existem, e geralmente viram ótimos cases para vender assinaturas. Mas para a maioria absoluta das marcas, é preciso começar do zero.